romaine-carelli-arquivo-de-receitas.jpg

RECEITAS

  • Romaine Carelli

Conserva de jiló

Lembro-me que minha avó me obrigava a comer jiló, e nem podia reclamar. Mas com o tempo comecei a gostar do danado e junto com a nona aprendi a fazer várias coisas legais come ele.  O jiló (Solanum gilo) é o fruto da planta herbácea jiloeiro, muito cultivado no Brasil. É um fruto, geralmente confundido com um legume, famoso por seu gosto amargo. É famosa a canção de Luiz Gonzaga, “Que nem Jiló”, em que ele compara as dores da saudade à amargura do jiló: Ai, quem me dera voltar Pros braços do meu xodó Saudade assim faz doer E amarga que nem jiló É originário da África Ocidental, onde ainda é cultivada, por exemplo, na Nigéria.



DIFICULDADE: Fácil TEMPO DE PREPARO: 30 RENDIMENTO: 10 porções


VOCÊ VAI PRECISAR DE:

  • 250 g de jiló

  • 25 g de azeitonas pretas sem caroço e picadas

  • 100 g de cebola

  • 120 ml de óleo

  • 120 ml de vinagre

  • Sal

MODO DE PREPARO:

  1. Lave os jilós e corte em cruz sem separar as partes.

  2. Cozinhe em água e sal por 15 minutos.

  3. Escorra e arrume os jilós em uma vasilha de vidro ou vidro de conserva.

  4. Jogue por cima as azeitonas (se desejar) e a cebola picada.

  5. Misture o óleo e o vinagre e junte aos jilós.

  6. Sirva depois de 24 horas.


0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Vatapá